NO DIÁRIO: Comunidade rural de Senador Pompeu luta por água na torneira - Blog do Walter Lima

Destaques:

Adsense Abaixo do Cabeçalho

Adsense Início dos Posts

30 de jun de 2014

NO DIÁRIO: Comunidade rural de Senador Pompeu luta por água na torneira

Uma matéria do nosso parceiro e colaborador Alex Pimentel abordo a situação da luta de 150 famílias, para conseguir ter água encanada em suas casas. A água que abastece a cidade vizinha á Senador Pompeu, Milhã passa através de encanamento dentro da comunidade, transbordando num dos equipamento que fica dentro da vila, mais não pode ficar nas torneiras dos moradores.

Segue cópia da reportagem publicada no jornal Diário do Nordeste abaixo:

Projeto de implantação de água canalizada para as residências já foi aprovado, mas aguarda verba para a execução

População conta apenas com a água de cisternas para o consumo e, com o período de estiagem, teme-se um colapso no abastecimento
FOTO: ALEX PIMENTEL
Senador Pompeu. A comunidade rural da Vila de Jenipapeiro, localizada no distrito de Codiá, neste município, luta há quase duas décadas pelo direito de ter água encanada em casa.
Image-0-Artigo-1647687-1A população local, formada por aproximadamente 150 famílias, conta apenas com a água de suas cisternas para o consumo, além de um pequeno barreiro particular para os serviços domésticos. Com o período de estiagem iniciado, a comunidade teme um colapso no abastecimento hídrico na região.
Para aumentar a indignação dos moradores, a água passa praticamente à porta de suas casas, através da adutora do rio Banabuiú ao município de Milhã. São mais de 30Km até o destino. No percurso, a água chega a transbordar na estação da adutora instalada na comunidade, mais eles não têm o direito de utilizá-la. O sistema de abastecimento havia sido construído há anos para atender toda a região, entretanto, foi abandonado e a população continua sem acesso à água da adutora.
O radialista Walter Lima foi o primeiro a abordar a situação das famílias de Jenipapeiro. Durante reunião em Fortaleza com o Comitê de Combate à Seca, o secretário estadual do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, havia se prontificado a tomar providências, informam os moradores da Vila de Jenipapeiro. A promessa era de solucionar o problema no ano passado.
Tendo em vista a não solução do problema, há cerca de três meses um grupo de moradores fundou a Associação dos Produtores de Jenipapeiro, com a finalidade de lutar pelo direito à água. Os novos associados querem, também, a transformação da Vila em distrito.
Durante a quadra invernosa de 2014, as chuvas na região foram escassas e as cisternas de placa correm o risco de ficar secas antes do fim do ano. Ante a expectativa, os moradores podem ficar dependendo dos carros-pipa. A única barragem existente para atender a vila, do açude Jenipapeiro, de propriedade particular, não recebeu boa carga no inverno. A água deste reservatório, por outro lado, é imprópria para o consumo humano. Animais mortos e dejetos das moradias da vizinhança são arrastados para dentro da barragem no período das chuvas, conforme Manoel Pinheiro, morador nascido naquela localidade.
Recursos
Sobre a rede de abastecimento de água canalizada para as residências de Jenipapeiro, de acordo com o secretário Nelson Martins, o projeto já foi aprovado, por meio do Programa Água Para Todos. Resta, porém, a captação de mais recursos financeiros, junto ao governo Federal, junto ao Ministério da Integração Nacional. "Quando o projeto foi encaminhado pelo Comitê Especial de Combate à Seca de Senador Pompeu à nossa Secretaria, todos os recursos disponíveis já haviam sido deliberados para projetos em várias comunidades do Interior do Ceará", justifica o secretário.
Nelson Martins ressaltou já terem sido executados ou se encontrarem em fase de execução mais de 700 projetos de abastecimento de água em comunidades rurais do Ceará. O número representa mais da metade da demanda solicitada, que é de 1.350 redes de abastecimento. Desde o início no Programa, no fim de 2012, foram investidos R$ 200 milhões, conseguidos por meio de parceria entre os governos Federal e Estadual. Os projetos são destinados a áreas residenciais rurais com no máximo 150 famílias. O valor correspondente a cada família é de R$ 4.900.
Obras
Na última quarta-feira, dia 25, foram assinadas novas ordens de serviço, autorizando o início de obras de abastecimento d'água no município de Ibicuitinga, no Sertão Central. Novo Paraíso, Melancia e Tamanduá serão as comunidades beneficiadas nesta etapa.
O investimento será de R$ 450 mil, atendendo a 100 famílias. Para o vice-presidente da Associação de Melancias, Francisco Alberto da Silva, os novos sistemas vão garantir o abastecimento permanente destas comunidades, que sempre dependeram de carros-pipa. "Agora, com água dentro de casa, essas famílias terão mais oportunidade para trabalhar e produzir", afirma. Esse também é o sonho dos moradores de Jenipapeiro.
O Água para Todos integra o Plano Brasil Sem Miséria. Foi criado pelo Governo Federal com a meta de garantir a universalização do acesso e uso da água pelas populações carentes de comunidades rurais dos nove estados nordestinos, onde vivem 5 milhões das pessoas em pobreza extrema.
Segundo dados do Ministério da Integração Nacional, até o fim de 2014 serão construídas 750 mil cisternas e seis mil sistemas simplificados de abastecimento para o consumo humano.
Mais informações:
Associação dos Produtores de Jenipapeiro - Distrito de Codiá
Senador Pompeu
(88) 9782.2646
Alex Pimentel
Colaborador
ASSISTA os últimos vídeos e reportagens clicando em: CANAL VIRTUAL

LEIA TAMBÉM:

Receber notícias no e-mail

Adsense Final dos Posts

Raynet-telefone-blog-do-walter-lima-anunciar