Senador Pompeu: Enel denuncia roubo de energia e três clientes são levados para delegacia - Blog do Walter Lima

Destaques:

Adsense Abaixo do Cabeçalho

Adsense Início dos Posts

FADAT-ANUNCIO-BLOG-DO-WALTER-LIMA

12 de fev. de 2020

Senador Pompeu: Enel denuncia roubo de energia e três clientes são levados para delegacia

No dia 11 de Fevereirode 2020, por volta das 11:30h da manhã, a polícia recebeu a informação via 190, denúncia e a solicitação de apoio por parte de funcionários da empresa de energia ENEL, que haviam constatado que alguns clientes da empresa estavam realizando furto de energia elétrica. 

Funcionários da empresa disseram a polícia haver a necessidade das equipes de polícia irem até o local denunciado para constatarem o ilícito. A equipe de serviço acompanhou a equipe da ENEL onde foi constatado o furto de energia em 3 residencias. 

Segundo as informações da polícia a equipe de serviço conduziu os acusados com os responsáveis pela empesa de energia elétrica ENEL a Delegacia Regional de Polícia Civil de Senador Pompeu-CE para os procedimentos cabíveis. 


Art. 155 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40

Art. 155 - Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel:
Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa.
§ 1º - A pena aumenta-se de um terço, se o crime é praticado durante o repouso noturno.



§ 2º - Se o criminoso é primário, e é de pequeno valor a coisa furtada, o juiz pode substituir a pena de reclusão pela de detenção, diminuí-la de um a dois terços, ou aplicar somente a pena de multa.


§ 3º - Equipara-se à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico.


Furto qualificado
§ 4º - A pena é de reclusão de dois a oito anos, e multa, se o crime é cometido:
I - com destruição ou rompimento de obstáculo à subtração da coisa;
II - com abuso de confiança, ou mediante fraude, escalada ou destreza;
III - com emprego de chave falsa;
IV - mediante concurso de duas ou mais pessoas.
§ 4º-A A pena é de reclusão de 4 (quatro) a 10 (dez) anos e multa, se houver emprego de explosivo ou de artefato análogo que cause perigo comum. (Incluído pela Lei nº 13.654, de 2018)


§ 5º - A pena é de reclusão de três a oito anos, se a subtração for de veículo automotor que venha a ser transportado para outro Estado ou para o exterior. (Incluído pela Lei nº 9.426, de 1996)


§ 6o A pena é de reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos se a subtração for de semovente domesticável de produção, ainda que abatido ou dividido em partes no local da subtração. (Incluído pela Lei nº 13.330, de 2016)


§ 7º A pena é de reclusão de 4 (quatro) a 10 (dez) anos e multa, se a subtração for de substâncias explosivas ou de acessórios que, conjunta ou isoladamente, possibilitem sua fabricação, montagem ou emprego. (Incluído pela Lei nº 13.654, de 2018)


Furto de coisa comum

Confira todas as matérias curtindo a página Walter Lima Press no facebook.

CONHEÇA A ESTRUTURA DE UM ATERRO SANITÁRIO
Transmissão e últimos vídeos da página abaixo: 

Reportagem sobre a importância de um aterro sanitário e política nacional dos resíduos sólidos.




Show do evangelho na praça do Mercado com Chagas Sobrinho 

aterro-dfl-senador-pompeu
Aterro Sanitário DFL Senador Pompeu clique

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seus comentários. Cautelosamente apreciaremos para liberação.
Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.

LEIA TAMBÉM:

Receber notícias no e-mail

Adsense Final dos Posts

Raynet-telefone-blog-do-walter-lima-anunciar