Juiz revê decisão e manda colocar Ivan Construções e Ricardo Araújo em liberdade sem necessidade de fiança - Walter Lima Press

Destaques:

Adsense Abaixo do Cabeçalho

Adsense Início dos Posts

Anuncie%2Baqui-blog-do-walter-lima%2B728%2Bx%2B90%2B

5 de abr. de 2020

Juiz revê decisão e manda colocar Ivan Construções e Ricardo Araújo em liberdade sem necessidade de fiança

O vereador quixadaense Francisco Ivan Benício de Sá, conhecido como “Ivan Construções”, e o empresário Ricardo Araújo, tiveram suas ordens de prisão preventiva revogadas pelo Poder Judiciário nesta segunda-feira, 30. Eles estavam presos desde 24 de abril de 2019.
O Juiz  Adriano Ribeiro Furtado Barbosa  mandou libertar sem necessidade de fiança. 
Na tarde desta quinta-feira, 02, o juiz que assina a decisão, Dr. Adriano Ribeiro Furtado Barbosa, reviu sua primeira decisão e mandou libertar os dois sem necessidade de fiança. O magistrado considerou, para sua nova decisão, a postura do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que ontem se manifestou a favor da “soltura, independentemente do pagamento da fiança, em favor de todos aqueles a quem foi concedida liberdade provisória condicionada ao pagamento de fiança.”
Ao Diário de Quixadá, o Dr. Antônio Carlos, diretor da sociedade Fernandes & Fernandes Advogados, que atualmente representa o vereador Ivan Benício, ressaltou que a situação de Pandemia exige medidas extremas de todas as autoridades. “O fato do Sr. Ivan ser idoso e acometido de diabetes, o insere no grupo de risco da COVID-19, dessa forma é de se esperar que a justiça possa resguardar a saúde e a dignidade humana deste”, disse.

Também explicou que a decisão proferida pelo Ministro do STJ Sebastião Reis, no âmbito do HC n. 568.693/ES, vale em todo o País e tem força vinculante aplicável aos juízes de Primeiro Grau.
Com a nova decisão da justiça, os dois quixadaenses estão agora em liberdade, mas obrigados a cumprir medidas cautelares, conforme já havíamos explicado na primeira matéria.

Siga curtindo nossa página: https://www.facebook.com/walterlimapress

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seus comentários. Cautelosamente apreciaremos para liberação.
Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.

LEIA TAMBÉM:

Receber notícias no e-mail

Adsense Final dos Posts

Raynet-telefone-blog-do-walter-lima-anunciar